Bagagem de mão: Tudo o que você precisa saber.

Há um ditado que diz que devemos ajudar o próximo a carregar suas cruzes, mas não carregá-las. É plausível trazer este dito popular para dentro do avião e recomendar, em voz de aeromoça, que todos devem acomodar sua bagagem de mão nos compartimentos acima dos seus assentos.

Para isso, é fundamental que elas caibam nos compartimentos. É crucial (termo apropriadíssimo) que tenham o peso equivalente ao que cada um consegue carregar. E que sejam quantitativamente proporcionais ao número de mãos que você possui. O termo “bagagem de mão” sugere algo que se possa carregar com as mãos, certo?

As bagagens de mão podem representar também um stress infindável para os Comissários de Voo. Os conflitos a bordo gerados pela enorme quantidade de bagagens, geralmente o dobro de bagagens do número de passageiros, permeiam palavras ofensivas, atitudes reativas e atrasos. E atraso de voo é uma coisa que ninguém gosta!

Segundo a Anac, o peso mínimo da bagagem de mão é de 10 kg, mas as dimensões da bagagem de mão são definidas e informadas aos passageiros pelas empresas aéreas. Agora imagine como as bagagens fora do lugar podem ser perigosas numa situação de emergência, como turbulências severas ou saídas rápidas das aeronaves. Uma bagagem de 10 kg arremessada numa turbulência sobre um passageiro pode ser fatal. E pode impedir a saída dos ocupantes da aeronave numa evacuação de emergência. Sem chances!

Apesar da abordagem gentil das aeromoças, os passageiros levam dentro das suas bagagens equipamentos eletrônicos, que não devem ser despachados. Eles estão com suas bagagens dentro dos limites estabelecidos, mas não encontram espaço nos compartimentos por terem embarcado tardiamente. É por isso que se monta aquela inexplicável (não mais) fila nas salas de embarque quando fazem as chamadas do voo. Apesar dos assentos serem marcados, todos querem entrar logo no avião para garantir o lugar das suas bagagens.

bagagem de mão não poderá conter artigos perigosos para o transporte aéreo, que deverão ser descartados (Veja a lista aqui). Por medidas de segurança, não entram na bagagem de mão também objetos cortantes e produtos inflamáveis ou explosíveis, tanto em voos domésticos como em internacionais. Algumas companhias permitem que elas fiquem abaixo do assento da frente, outras não. Bolsas pequenas, materiais de leitura, equipamentos portáteis podem ir com você, no colo, e os comissários de voo não estão ali para carregar suas bagagens. Eles estão no avião para garantir a guarda das bagagens e o transporte dos passageiros em segurança. Isto está na definição de “Comissário de Voo”  que você encontra no Art. 6º da Lei 7.183 de 1984 que regula o exercício da profissão de Aeronautas.

Depois que algumas companhias aéreas começaram a cobrar pelas bagagens despachadas, o número de bagagens que definitivamente não são de mão levadas para dentro dos aviões cresceu bastante. De qualquer forma toda mudança de regras inicialmente apresenta seus transtornos e certamente com o tempo as coisas vão se ajustando para que o bom senso prevaleça com a redução dos abusos cometidos no transporte das famosas bagagens de mão.

 

Compartilhar

Deixe uma resposta