Dica Cultural: Exposição – Design na Aviação Brasileira

Eu fui a São Paulo no começo de Julho para assistir ao workshop de CRM da Laura Antunes. Lá chegando, tive a grata surpresa de encontrar em cartaz a Mostra sobre Design na Aviação Brasileira, no Museu da Casa Brasileira, Av. Faria Lima. Esta exposição acontece até 20 de Agosto (corre que dá tempo) e contempla as aeronaves da Embraer, uma empresa global que projeta, fabrica, desenvolve e comercializa aeronave para aviação executiva, comercial e defesa. Ela foi estabelecida em São José dos Campos e por acaso, é a fabricante do avião que eu voo, o Embraer 195.

Linha do Tempo Aeronaves Embraer

Na entrada, nos deparamos com um avião enorme no cume do portão, com o nariz apontado pro alto. O céu estava perfeito pra voar, deu vontade de subir nele e se preparar para uma viagem. Uma viagem na linha do tempo com as aeronaves construídas pela Embraer, que é a primeira instalação que nos deparamos quando entramos na exposição,e eu, enlouquecida, tirei várias fotinhas na frente do meu ERJ-190, ERJ-195 e ERJ-175.

Quando vi o mock-up do que parecia ser o ERJ-175, um recorte do interior da aeronave, já fui entrando e me apropriando dos assentos, dos compartimentos de bagagem e de toda aquela estrutura que me é tão familiar. Eu tenho a nítida sensação de que as aeronaves são bichos de estimação, muitas vezes rebeldes, por outras fatalmente indomáveis. Mas em geral, muito dóceis e amáveis.

Lídia&E-195Manuais, projetos, a janela, o trem de pouso… todas as etapas do processo de construção de uma aeronave. Até o encaixe das asas, como se fosse um brinquedo grande! Aquilo me fascinou de uma maneira que me remeteu à todos os sonhos que construí quando decidi voar. E olhe que nunca fui muito ligada ao equipamento em si, mais à atividade a bordo deles. No entanto, aquela exposição me deixou com uma vontade louca de pegar um avião até São José dos Campos e conhecer pessoalmente aquela fabrica de magia. Vamos?

Lídia&Janela da AeronaveComo se não bastasse, entrei em êxtase com a experiência em realidade virtual, através de um simulador que permite explorar o espaço interno do modelo KC-390, novo avião militar multimissão da Embraer. A cabine de comando se parece muitíssimo com a dos aviões comerciais, mas o porão com macas me deixou realmente entristecida. Santos Dumont que estava certo, quando criou os aviões para que possamos dar asas à nossa imaginação. Para que possamos encurtar as distâncias e matar a saudade, para que possamos descobrir o mundo. E estava certo também quando se matou ao perceber que a sua obra-prima havia se transformado em arma bélica.

Para fechar com chave de ouro, no jardim do Museu havia dois modelos em tamanho real: o A-29 Super Tucano (EMB 314), turboélice de ataque leve e treinamento avançado, e a Máquina de Voar de Leonardo da Vinci, mas só cabiam as crianças e fiquei um tantinho decepcionada por não poder curtir aquele brinquedo.

A-29 Super Tucano (EMB 314)

Na real, voltei a ser criança na exposição e recomendo aos adultos amadores de aviação, às crianças e aqueles que tem o espírito jovem, livre e voador. Quando você for, não deixe de contar aqui como foi a sua experiência.

Compartilhar

Deixe uma resposta