O Céu Não é Mais o Limite

Sabe, ser aeromoça é realmente uma profissão muito interessante. Viajamos bastante, ficamos em bons hotéis, temos experiências com pessoas legais e aprendemos muita coisa com as adversidades que encontramos no meio do caminho. Quando passamos pelos lugares, as pessoas perguntam deslumbrada como corre a nossa rotina. Procuro ser simpática e responder sempre a todas as perguntas. É uma grande decepção quando encontramos um comediante mal humorado, não é verdade? Faz parte do nosso trabalho a continuação dele em solo.

 A grande questão que ainda encontro é a preocupação com a vida lá em baixo, que não pára de acontecer depois da sua decolagem. As contas a pagar, os filhos que vieram e o companheiro(a) que demanda atenção, os pais que seguem envelhecendo. É comum sentir que o mês passa voando (com o perdão da obviedade literária). Sentir os anos passando e os projetos sendo adiados em função do trabalho excessivo.

É preciso correr com calma, buscar serenidade no caos cotidiano e isso é difícil pra caramba! Chegar em casa, em terra firme e sentir isso, desligar-se. Descansar sem excessos, para não perder o dia e aproveitar para realizar outras atividades. Vencer o cansaço mental e a impulsividade pelo trabalho em demasia. Dá trabalho não ter trabalho te engolindo aos poucos.

Acredito que isso tenha inteira relação com a vontade de evoluir na carreira e atingir cargos melhores. E sim, isso é possível para um comissário(a) de bordo. Entramos na empresa com uma senioridade alta, ou seja, somos um número distante no quadro de funcionários. Vamos evoluindo de comissário auxiliar para chefe de cabine. Então passamos a instrutor em rota ou em solo, quando somos reconhecidos pelo afinado conhecimento acerca do manual, regulamentação e normas. Por fim, podemos nos tornar checadores da Anac, avaliando os futuros comissários recém-contratados, devidamente credenciados. Numa empresa com aviação Internacional, as possibilidades de ascensão são ainda maiores, como chefes de cabine e supervisores das classes econômicas e executivas.

Sabe aquela coisa de continuar o trabalho em solo? Ok , é necessário. Mas vamos buscar o crescimento sem desespero, lembrando que

 há uma vida lá em baixo que precisa ser vivida. Devemos ter amigos que não sejam somente os aeronautas para que os assuntos sejam diversificados e a haja uma fomentação de conhecimento. Façamos faculdade, cursos, busquemos metas e objetivos. Acompanhemos a velocidade da vida, na nossa velocidade. Entender os próprios limites é muito importante para não se acomodar aos céus. E isso é uma tarefa que requer muito equilíbrio.

Então, boa sorte para todos nós!

  • 0

    Avaliação geral

  • Avaliação dos leitores:0 Votos

Compartilhar

Sobre Lídia Dourado

Uma Comissária apaixonada pelo que faz.

Você também pode gostar de

8 comments on “O Céu Não é Mais o Limite

  1. Muito obrigada!
    Tirou minha duvida sim.
    E pode ter certeza que eu estarei sempre aqui lendo os teus posts! Adorei de verdade

    Beijos

  2. Oii, esse blog é um achado! Há um tempo atras escolhi a carreira de comissaria de bordo e desde então tenho procurado por novidades e curiosidades, enfim… coisas interessantes sobre a profissão! Então esse blog é ótimo, perfeito! Amoooo.

    Tenho uma duvida, estou terminando o ensino médio e ano que vem farei o curso de comissaria e junto com ele, pretendo fazer alguma faculdade (pensei em turismo). Mas gostaria de fazer alguma faculdade, que me ajudaria na carreira, me influenciasse e que meu currículo fosse visto com olhos diferente. Tu tem alguma idéia do que eu possa fazer? Estou praticamente decidida em Turismo, mas NADA MELHOR do que a opinião de uma comissária tão dedicada (como vejo pelos posts) como tu *-* Pode me ajudar?

    Fico muuito agradecida desde já!
    Beeijos

    • Olá, Luisa, que bom que você gostou do blog! Espero vê-la sempre por aqui!

      Você quer saber sobre cursos universitários que enriqueçam o seu currículo na hora da contratação como comissária? Olha, um curso universitário concluído já enriquece bastante seu currículo. Antes de procurar por aquele que seja melhor visto pelas companhias aéreas, o ideal é você procurar por aquele que VOCÊ quer, que você gosta! Por quê fazendo o que ama, a gente adéqua e vai integrando a nossa profissão. Eu faço Letras porque amo escrever, mas já utilizo muito do aprendizado acadêmico no que se refere à minha atividade docente, eu seja, aplico tudo aquilo que aprendo sobre pedagogia, linguística, enfim… Na sala de aula, com os meus comissários! É importante investir também numa língua estrangeira, isto definitivamente enriquece seu CV.

      Um beijo, espero tê-la ajudado!

      =*

  3. Como sempre, maravilhoso!!! Suas palavras faz um bem danado, sabia, Lídia? Muito bom mesmo!

  4. Oi Lídia…sei que deve estar corrida, mas confesso que senti sua falta viu, entrava no blog para ver e nadaaa, rsrs. Andei meio desanimada por esses dias pela demora que está tendo em me chamarem para uma entrevista e quando vi então a quantidade de cvs que a cia tem é de arrepiar… Mas, desistir jamais certo… Te agradeço pelos seus posts, pois vc nao imagina a força que nos dá…. e não faz ideía de como almejo essa vida corrida de aeronauta!!! Bjs querida e sucesso sempre…

    • Minha querida,
      peço desculpas pela demora. Vou ouvir sua queixa com muito carinho e procurar postar mais regularmente. Não desanime, eu mesma demorei DOIS ANOS para conseguir entrar nessa correria. Senti isso aí que você está sentindo, um misto de ansiedade com agonia, que medo me dava ter feito um investimento e não receber retorno! Mas você VAI CONSEGUIR. Continue assim, animada e persistente. Você vai longe! Grande bjo!

  5. Acho que o que complica mais a vida do Aeronauta é o fato de não estar todos os dias na mesma cidade, mas muitas outras profissões são corridas e desgastantes. Acredito que depende de cada pessoa conciliar o emprego com sua vida pessoal, social e os estudos; existem pessoas que correm atrás e outras que se acomodam, vai de cada um.
    Beeijoos e uma ótima semana!

    P.s.: Tô aguardando o post sobre a indicação dos livros (sei que a sua vida tá corrida, mas não esquece tá?) 🙂

    • Verdade, Taiane. Não é fácil pra ninguém, não é mesmo?!
      Quanto ao post, não esqueci! Farei com certeza! Bjinho!

Deixe uma resposta