Os Direitos e Deveres dos Comissários de Bordo

Antes de comemorarmos o dia do comissário de bordo (que já passou), eu gostaria de falar um pouco sobre este blog.

Estamos fazendo mais um aniversário. Conciliando a vida de tripulante, estudos acadêmicos e vida pessoal, tento manter o blog como uma forma de entrar em contato com o meu passado, com meus sonhos e minhas expectativas quando comecei neste ramo. Ele foi feito para você, que está começando nesta área. Por que quando eu comecei não havia nada parecido, um canal onde eu pudesse esclarecer dúvidas, observar um pouco do cotidiano, da realidade da aviação brasileira atual.

Percebo que há uma nuvem no que se refere à vida de uma Comissária de bordo. Naturalmente, já que esta é uma profissão estereotipada pelo glamour de outrora ou pelas roupinhas de sexyshop. A realidade, meu bem, é que o trabalho a ser feito, remuneração, vida em família, tudo isso é relegado a quinto plano! O importante, para muitos, é desfilar pelos aeroportos um lindo uniforme.

Pouco se fala sobre direitos e sobre a nossa função a bordo que está ligado à segurança e à gerência do voo, o que nos torna uma classe aparentemente imatura e pouco esclarecida, principalmente no que concerne a lei que regulamenta a nossa profissão (citada neste blog diversas vezes – Lei 7.183 de 1985), bem como a Convenção Coletiva. Bom, “negritei” o termo “aparentemente”, porque todos temos acesso à todas estas informações, aqui e no pai dos burros: O Google.

Como eu disse, este blog é um canal de interatividade para que possamos conversar sobre coisas pertinentes à profissão, dúvidas relativas à regulamentação e também ao cotidiano e principalmente troca de informações e novidades. O que, minha gente, não autoriza ninguém a questionamentos pessoais como meu salário, minha vida íntima, ou ainda pedidos de indicação nas Companhias Aéreas.

Falando em Companhia Aérea, tenho recebido também muitas perguntas sobre a empresa que eu trabalho. Solicito, com todo o coração, que estas perguntas sejam direcionadas às Cias, através do “Fale Conosco”. Toda empresa aérea tem um setor de comunicação responsável pela publicação e divulgação dos assuntos de interesse público. Políticas internas são protegidas através de um contrato confidencial, assinado por nós. E são políticas internas.

Muitas vezes esses e-mails indelicados acabam por me desestimular a continuar o blog. Coisa que não faço por carinho as pessoas realmente interessadas que enviam e-mails contando suas histórias, trazendo sugestões sinceras, palavras de incentivo e debates muito interessantes.

O foco deste blog, repito, é a troca de ideias. Não é a glamourização da profissão, não é a captação de currículos, não é fantasiar um mundo de trabalho, de esforço, de muita luta. Este é o caminho, este é o segredo.

No mais, um “super parabéns” atrasado para nós Comissários de Bordo. Que somos bombeiros, psicólogos, socorristas, modelos, economistas, mâitres, secretários e chefes de família. Acima de tudo, humanos e não parte integrante da aeronave. Pensem nisso!

Um beijo e bons vôos.

  • 3

    Avaliação geral

  • Avaliação dos leitores:2 Votos

Compartilhar

Sobre Lídia Dourado

Uma Comissária apaixonada pelo que faz.

Você também pode gostar de

2 comments on “Os Direitos e Deveres dos Comissários de Bordo

  1. Lídia, bom dia.

    No próximo ano vou iniciar meu curso para comissária e tenho procurado artigos e histórias referentes a profissão (as dúvidas e curiosidades são infinitas).
    Encontrei seu blog nesta busca e quero te parabenizar pela dedicação, carinho e respeito com o qual você o leva.

    • Graziele, muito obrigada pelo carinho!
      Me certificarei de tentar ao máximo sanar as dúvidas e curiosidades de vocês. Envie pra mim! 🙂
      Um abraço e bons voos.

Deixe uma resposta