Pequeno Dicionário de Aviação

O “avionês” é o dialeto utilizado por quem é da aviação. Muitas vezes, nossos parentes e amigos ficam boiando numa conversa entre dois ou mais tripulantes, porque não entendem o significado de cada palavra deste rico dialeto. Muitos jargões e até piadas internas permeiam nossas conversas, em alusão a situações cotidianas que só acontecem na nossa atividade profissional. Ainda bem que existe o Diário do Ar que preparou para você que quer ser Comissário de Voo e quer saber o que quer dizer cada palavrinha o nosso pequeno glossário de “avionês”

• Acomodação – Quando dá overbooking e os passageiros daquele vôo são alocados para um próximo vôo, ou um próximo dia.
• Apresentação – Como é chamado o horário em que o tripulante deve se apresentar para o trabalho.
• Base – Local para onde o tripulante é designado para trabalhar. Teoricamente, sua residência fixa.
• Bate e Volta – Jornadas de um dia só, que se iniciam e terminam na base do tripulante.
• Cabine – Pode ser a cabine de passageiros ou de comando.
• Chave de Voo – Quando o tripulante sai da sua base e faz uma série de pernoites, pode durar até 6 dias.
• CMA – Exame médico feito pela aeronáutica.
• Comissária auxiliar – Cargo inicial do Comissário de Voo na sua carreira.
• Comissária líder/Chefe de cabine – Promoção realizada por processo seletivo ou tempo de empresa.
• Comissaria/Catering – Setor que cuida da alimentação que embarca nos aviões. Geralmente, uma empresa terceirizada em cada base, especializada em alimentação para aviação.
• Contigência – Alguma crise gerada por atrasos, quando os despachantes/agentes de aeroporto ficam realmente malucos!
• CrewDesk ou D.O – Local de apresentação dos tripulantes para o voo.
• Despachante/Agente de Aeroporto – Os caras que botam os passageiros para dentro do avião com segurança.
• Diário de Bordo – Livro onde se registra o horário da apresentação de cada tripulante e suas informações pessoais como código Anac e matrícula contratual.
• Emergência – Aquilo para o qual nos preparamos, mas nunca desejamos.
• Escala – Setor da empresa que decide para onde vamos, quando e como. Também pode ser uma agenda que o tripulante recebe contendo toda a sua programação mensal.
• “Faço Parte…” – Fraseologia usada pelos tripulantes para se apresentarem uns aos outros quando fazem parte da mesma tripulação. Deve ser utilizada em ordem hierárquica, ou seja, primeiro se apresenta ao Comandante, em seguida ao Copiloto, depois ao Chefe de Cabine e por aí vai.
• Handling – Empresa terceirizada ou setor da companhia aérea que cuida do carregamento da aeronave e do embarque e desembarque das bagagens.
• Hora de Voo – Se conta a partir da retirada do calço do trem de pouso da aeronave, até o momento em que se calça novamente no destino. É o que chamamos de Calço-a-calço.
• Hub – Bases estratégicas e importantes da empresa, que não necessariamente a principal.
• Jornada – Se conta a partir do momento da apresentação do tripulante no D.O./CrewDesk ou no aeroporto até 30 minutos após o corte dos motores.
• Manual de Apresentação Pessoal – Pequeno livro contendo todas as informações sobre a maneira como o tripulante deve se vestir e se portar quando à serviço.
• Overbooking – Quando se vende mais passagens do que os assentos disponíveis na aeronave.
• Padrão – Regras de apresentação pessoal ou do serviço de bordo que devem ser seguidas rigorosamente.
• Pax – Abreviação para passageiros.
• Pernoite – Local onde encerramos uma jornada e a excelente oportunidade de conhecer novos lugares e pessoas.
• Procedimentos Operacionais – Descritos no manual, são os procedimentos que norteiam a atividade dos tripulantes.
• Reporte – Texto que se faz para relatar situação indevida à chefia.
• Reserva – Quando o tripulante fica à disposição da empresa, uniformizado, no aeroporto, poderá voar ou não.
• Safety – Setor da empresa que se encarrega das questões relacionadas à segurança de voo.
• Serviço de Bordo – Lanchinho dos passageiros.
• Situação Anormal – Situações atípicas que são resolvidas seguindo os procedimentos e o bom senso.
• Sobreaviso – Quando o tripulante fica à disposição da empresa em seu local de escolha, não precisa estar uniformizado. Porém, precisa estar comunicável e deverá se apresentar no período de até 90 minutos.
• Speech – Locução realizada pelos Comissários e Pilotos na aeronave. Geralmente são padronizados.
• Treinamento – Período que ficamos estudando os procedimentos da empresa. É realizado periodicamente.
• Tripulante/Tripulação – Aquele que exerce função a bordo/Conjunto de tripulantes.
• Viagem – Se conta a partir da saída da base até o retorno.
• Voos Domésticos – Voos realizados em território nacional.
• Voos Internacionais – Voos realizados para fora do país.

Compartilhar

Deixe uma resposta